in

Texto corajoso de Mari Palma revela verdade que toda mulher batalhadora precisa ler



mari palma globo 0318 400x800
Globo/Ramón Vasconcelos

O Dia Internacional da Mulher é comemorado há muitos anos e surgiu para homenagear a luta das mulheres. Por um tempo, a data perdeu seu significado contestador, mas felizmente voltou a trazer reflexão e debates em prol da igualdade de gênero.

Por isso, o dia 8 de março, ao menos nos últimos anos, tem servido para lembrar a sociedade de como ser mulher não é fácil e como este dia pode funcionar para conscientizar as pessoas do que o sexo feminino realmente está buscando. Com isso, a apresentadora Mari Palma, da Globo, aproveitou a deixa para fazer algumas pessoas refletirem sobre o mercado de trabalho.

Mulher no mercado de trabalho

As dificuldades que as mulheres encontram no mercado de trabalho são muitas: salários mais baixos do que os homens, mesmo exercendo as mesmas funções, preconceito por ser gestante ou mãe, o que muitas vezes faz com que mulheres percam o emprego e futuras promoções, falta de acesso aos postos de comando das empresas e até assédio sexual.

Além disso, a desconfiança e descredibilidade também são obstáculos encontrados pelo sexo feminino, como a própria Mari Palma vivenciou. Em um relato verdadeiro, ela falou sobre uma discriminação que já foi vivida por muitas trabalhadoras.

"Quando eu comecei na TV, eu vi muita gente questionando por que eu estava ali: ‘Deve conhecer alguém’ ou até coisa pior. Não era por causa do meu trabalho, não era por que eu merecia. Tinha que ter alguma coisa pra explicar. Eu sofri muito vendo essas mensagens, porque, de repente, parecia que todo o meu esforço tinha desaparecido, não importava mais", desabafou ela em uma publicação.

"Tenho certeza que muita mulher passou ou passa pela mesma coisa. É triste. Eu demorei muito para entender que isso era um problema mais dos outros do que meu. Consegui me fortalecer com o tempo. Só eu sei o quanto eu trabalhei, o quanto eu batalhei pra conseguir minhas coisas – é assim, e só assim, que eu pretendo chegar ainda muito longe", continuou a apresentadora.

Mari ainda deu um recado de incentivo a outras mulheres, mostrando cumplicidade. "A gente não pode deixar ninguém colocar em dúvida toda a nossa história e a nossa luta. A gente quer ser livre: de corpo, de alma e de julgamentos.Tem que ter muita coragem para ser mulher hoje em dia e tem que ter muita força e vontade de brigar, porque a luta está longe de acabar. O importante é saber que nenhuma de nós está sozinha", finalizou ela, que estava na foto estava usando uma de suas t-shirts de frase escrita "Fight like a girl" ou, em português, "Lute como uma garota".







View this post on Instagram

quando eu comecei na TV, eu vi muita gente questionando pq eu tava ali. “deve conhecer alguém” ou até coisa pior. não era por causa do meu trabalho, não era pq eu merecia. tinha que ter alguma coisa pra explicar. eu sofri muito vendo essas mensagens pq de repente, parecia que todo o meu esforço tinha desaparecido, não importava mais. tenho certeza que muita mulher passou ou passa pela mesma coisa. é triste. eu demorei muito pra entender que isso era um problema mais dos outros do que meu. consegui me fortalecer com o tempo. só eu sei o quanto eu trabalhei, o quanto eu batalhei pra conseguir minhas coisas – é assim, e só assim, que eu pretendo chegar ainda muito longe. a gente não pode deixar ninguém colocar em dúvida toda a nossa história e a nossa luta. a gente quer ser livre: de corpo, de alma e de julgamentos. tem que ter muita coragem pra ser mulher hoje em dia, e tem que ter muita força e vontade de brigar porque a luta tá longe de acabar. o importante é saber que nenhuma de nós tá sozinha 👊🏼 #diadamulher

A post shared by mari palma (@maripalma) on

Direitos das mulheres

(Visto em Vix)


MTV EMA: Anitta revela detalhes inéditos do EP ‘Solo’ e presente especial de Pharrell Williams!

A Fazenda 10: Depois de formação Roça, Nadja faz barraco com Mendigata com direito a bate cabelo, e nega flerte com Sertanejo; assista!